Em Foco, Palatorium Walshiano 0

Palatorium walshiano: de 6 de Abril a 4 de Maio


Não temos dúvidas sobre qual é o filme do momento: The Lost City of Z (A Cidade Perdida de Z, 2016) marca o regresso de James Gray. O filme estreia na próxima quinta-feira, mas três walshianos já viram e as notas dão conta do encantamento. Get Out (Foge, 2017) é outra das estreias da próxima quinta que já com três notas, mas destoantes entre si. Outro título em destaque aqui é a mais recente obra de João Canijo, projecto com vários anos que agora chega às salas. Fátima (2017) não provoca, até ver, um grande entusiasmo entre os nossos críticos. Entre extremos estão Ma Loute (2016) de Bruno Dumont e Fai bei sogni (Sonhos Cor-de-Rosa, 2016) de um nome de peso do cinema de autor europeu: Marco Bellocchio. Plemya (2014), filme que demorou três ano a chegar às nossas salas, recebe uma nota alta. O clássico, recentemente reposto, de Dario Argento, Suspiria (1977), é objecto de reavaliação, tal como Brazil (1985), de Terry Gilliam – no caso deste último, a excitação não é grande. Por fim, avaliamos um vídeo insólito: uma espécie de F for Fake (F de Fraude, 1973) de rua, um desmascaramento da magia. Tema do cinema, pois claro.


Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe uma resposta