Em Foco, Palatorium Walshiano 0

Palatorium walshiano: de 17 de Dezembro a 21 de Janeiro


Palatorium walshiano que cobre algumas das principais estreias do final do ano passado e do começo deste novo ano. O destaque maior é uma surpresa e ainda é de 2015: Creed (Creed: O Legado de Rocky, 2015) de Ryan Coogler. Coisa rara: um filme que consegue a unanimidade dos walshianos. Uma das principais estreias de 2016 será, sem dúvida, o mais recente filme do sul-coreano Hong Sang-soo, o Éric Rohmer asiático que com Ji-geum-eun-mat-go-geu-ddae-neun-teul-li-da (Right Now, Wrong Then, 2015) venceu o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno do ano passado. Depois do magnífico double bill dedicado a Wang Bing, a Midas Filmes prepara-se para estrear no Cinema Ideal dois filmes do documentarista chileno Patricio Guzmán, viagens às profundezas da história traumatizada do Chile a par de um igualmente profundo mergulho no cosmos. É obrigatório ver Nostalgia de la luz (Nostalgia da Luz, 2010) e, logo a seguir, El botón de nácar (O Botão de Pérola, 2015). Nota positiva para a “animação depressiva” saída da cabeça de Charlie Kaufman, o realizador de Synecdoche, New York (Sinédoque, Nova Iorque, 2008). Por fim, e como “carta fora do baralho”, olhamos criticamente para o nosso muito pessoal “ano de 2015”. A cada um, o seu cinema.


Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe uma resposta