Em Foco, Palatorium Walshiano 0

Palatorium walshiano: estreias de 28 de Maio a 25 de Junho


É o grande filme em cartaz. Jiaoyou (Cães Errantes, 2014) de Tsai Ming Liang aparece como um ovni nesta tabela, recebendo a mais alta aprovação dos nossos walshianos. Ao lado, uma curta portuguesa merece a nota mais elevada do grupo: Manhã de Santo António (2012) está em exibição, neste momento, como suplemento de Mekong Hotel (2012), mas não há dúvidas aqui sobre qual dos dois filmes reúne a nossa preferência. O cinema não-americano continua a marcar terreno, com Kreuzweg (Estações da Cruz, 2014) Timbuktu (2014) a merecerem uma boa avaliação. Entre extremos está o último Leão de Ouro em Veneza que estreará nas salas portuguesas na próxima quinta-feira, En duva satt på en gren och funderade på tillvaron (Um Pombo Pousou Num Ramo a Reflectir na Existência, 2014), do idiossincrático realizador sueco Roy Andersson. Uma divisão semelhante foi desencadeada pelo documentário que Manoel de Oliveira realizou, pouco tempo antes de falecer, para a EDP: 1 Século de Energia não é matéria publicitária típica, mas mesmo assim não convenceu todos os walshianos.

Clique na imagem para ampliar

Artigos relacionados

Sem Comentários

Deixe uma resposta